A CURA DE UM ENDEMONIADO CEGO E MUDO

A CURA DE UM ENDEMONIADO CEGO E MUDO

Compartilhe este estudo bíblico

O QUE APRENDEREMOS NO ESTUDO SOBRE A CURA DE UM ENDEMONIADO CEGO E MUDO? 

Neste estudo bíblico sobre a cura de um endemoniado cego e mudo, veremos que esse acontecimento maravilhoso e extraordinária, acontece em meio ao contexto em que os fariseus tentavam incriminar ou apontar os erros que Jesus pudera cometer. A perseguição era muito grande, principalmente quando se tratava de alguma ação de Jesus no dia de sábado. Vejamos o texto base deste estudo:

TEXTO: MT 12: 22-32

22-Trouxeram-lhe, então, um endemoninhado cego e mudo; e, de tal modo o curou, que o cego e mudo falava e via.
23-E toda a multidão se admirava e dizia: Não é este o Filho de Davi?
24-Mas os fariseus, ouvindo isto, diziam: Este não expulsa os demônios senão por Belzebu, príncipe dos demônios.
25-Jesus, porém, conhecendo os seus pensamentos, disse-lhes: Todo o reino dividido contra si mesmo é devastado; e toda a cidade, ou casa, dividida contra si mesma não subsistirá.
26-E, se Satanás expulsa a Satanás, está dividido contra si mesmo; como subsistirá, pois, o seu reino?
27-E, se eu expulso os demônios por Belzebu, por quem os expulsam então vossos filhos? Portanto, eles mesmos serão os vossos juízes.
28-Mas, se eu expulso os demônios pelo Espírito de Deus, logo é chegado a vós o reino de Deus.
29-Ou, como pode alguém entrar na casa do homem valente, e furtar os seus bens, se primeiro não maniatar o valente, saqueando então a sua casa?
30-Quem não é comigo é contra mim; e quem comigo não ajunta, espalha.
31-Portanto, eu vos digo: Todo o pecado e blasfêmia se perdoará aos homens; mas a blasfêmia contra o Espírito não será perdoada aos homens.
32-E, se qualquer disser alguma palavra contra o Filho do homem, ser-lhe-á perdoado; mas, se alguém falar contra o Espírito Santo, não lhe será perdoado, nem neste século nem no futuro.

APRENDENDO COM A CURA DE UM ENDEMONIADO CEGO E MUDO

Por causa dos diversos milagres realizados por Jesus, muitos o seguiam e o seu nome era cada vez mais conhecido. Até quando Ele entrava em uma casa para descansar, a multidão não o deixava em paz. Em Marcos 3:20, vemos um exemplo:

Marcos 3:20: E foram para uma casa. E afluiu outra vez a multidão, de tal maneira que nem sequer podiam comer pão.

Assim como cresciam os seguidores de Jesus, cresciam os seus perseguidores e inimigos. Por isso observamos vários relatos de escribas e fariseus tentando incriminar o mestre.

Na presença dessa multidão que seguia a Jesus, Ele não só realizou a cura de um endemoniado cego e mudo, como também a de vários enfermos. Muitos estavam atônitos e maravilhados por conta do que Jesus fazia. Eles se admiravam e se perguntavam como isso estava acontecendo. A questão é que poucos sabiam que a Ele foi dado todo o poder que há nos céus e na terra.

Mateus 28:18: E, chegando-se Jesus, falou-lhes, dizendo: É-me dado todo o poder no céu e na terra.

Depois da cura do endemoniado cego e mudo e de vários outros milagres, as pessoas passaram a olhar para Jesus de forma diferente: Uns o admiravam e outros o condenavam. Muitos queriam apontar Jesus de todas as formas, até quando Ele curou no sábado.

Vamos agora examinar cada versículo.

22-Trouxeram-lhe, então, um endemoninhado cego e mudo; e, de tal modo o curou, que o cego e mudo falava e via.

Depois dessas coisas, vieram ao mestre trazendo uma pessoa que sofria de maneira inimaginável. Foi, então, que ocorreu a cura de um endemoniado cego e mudo. Ele foi curado de tal maneira, que passou a ver e falar.

Vale lembrar que nem toda enfermidade provém de possessão maligna. No texto de Mateus 8:16, deixa bem claro que Jesus expulsou espíritos e curou enfermos, mostrando que existem diferenças:

Mateus 8:16: E, chegada à tarde, trouxeram-lhe muitos endemoninhados, e ele com a sua palavra expulsou deles os espíritos, e curou todos os que estavam enfermos.

Em Mateus 4:24, vemos que trouxeram vários doentes, atormentados, endemoniados, lunáticos e paralíticos, mais uma vez deixando claro que nem toda enfermidade é culpa de Satanás:

Mateus 4:24: E a sua fama correu por toda a Síria, e traziam-lhe todos os que padeciam, acometidos de várias enfermidades e tormentos, os endemoninhados, os lunáticos, e os paralíticos, e ele os curava”. 

23-E toda a multidão se admirava e dizia: Não é este o Filho de Davi? 

Embora todas as profecias revelassem e apontassem que o messias poderia realizar muitas proezas, vários dos que estavam presenciando, acabaram duvidando dos milagres de Jesus. Um dos motivos, alegados por incrédulos, está relacionado ao fato de não haver registros, sobretudo do antigo testamento, ou da Torá, de cegos tendo a visão restaurada depois de um milagre.

Outro grande motivo, e que considero o principal, é o fato de não conhecermos as escrituras como deveríamos. Assim como esses acusadores, muitos e nós erramos e pecamos por causa dessa falta de conhecimento:

João 5:39: Examinais as Escrituras, porque vós cuidais ter nelas a vida eterna, e são elas que de mim testificam.

Mateus 22:29: Jesus, porém, respondendo, disse-lhes: Errais, não conhecendo as Escrituras, nem o poder de Deus.

Marcos 12:24: E Jesus, respondendo, disse-lhes: Porventura não errais vós em razão de não saberdes as Escrituras nem o poder de Deus? 

Agora voltando para a cura do endemoniado cego e mudo. Imagine a situação dessa pessoa que não conseguia ouvir e enxergar. Ele vivia em um mundo onde prevalecia as trevas e ainda não poderia dizer nada. Penso que ele era considerado, por todos, como um amaldiçoado. Agora, acrescente a todo esse sofrimento, um demônio que estava nele. Além de não poder dizer nada, vivia com a mente afetada e afligida. Seus sentimentos se restringiam ao sombrio.

Imagine, também, o sofrimento de uma família que dia após dia, precisava conviver com esse sofrimento. Talvez familiares e amigos tenham ouvido falar de Jesus e que este poderia trazer uma paz, por meio da cura. Era a chance de acabar com um sofrimento de longas datas.

Creio que ao chegarem com esse homem tão sofredor, na presença de Jesus, Este o tenha recebido com muita compaixão, pois sabia da aflição desse homem e daquela família.

Muitos dos que estavam presentes se admiravam da cura do endemoniado cego e mudo e perguntavam uns aos outros: não é este o filho de Davi (Filho de Davi era o título de Messias)? Todos olhavam com muita atenção para o homem curado. Uma coisa extraordinária estava acontecendo naquele momento.

24-Mas os fariseus, ouvindo isto, diziam: Este não expulsa os demônios senão por Belzebu, príncipe dos demônios.

Depois que viram a cura de um endemoniado cego e mudo, os presentes ficaram divididos, uns o ovacionavam enquanto outros, o apontavam. Dentre os acusadores, estavam os escribas e fariseus. Muitos dos acusadores diziam que Jesus expulsava os demônios por Belzebu (nome dado ao Diabo como chefe dos demônios), príncipes dos demônios.

Um dos maiores motivos que levavam a essa perseguição, era o fato dos seguidores de Jesus aumentarem dia após dia. Isso causava uma sensação, nos escribas e fariseus, de inveja, já que eles não tinham essa popularidade e admiração. Eles já haviam censurado a Jesus por perdoar pecados, por transgredir o sábado, tramaram com os herodianos para matar Jesus.

Além tudo disso, ainda acusaram Jesus de estar com espírito imundo e que este o comandava. Eram religiosos que assim enxergavam Jesus, bem diferente de como multidão o via. E você, como enxerga Jesus?

25-Jesus, porém, conhecendo os seus pensamentos, disse-lhes: Todo o reino dividido contra si mesmo é devastado; e toda a cidade, ou casa, dividida contra si mesma não subsistirá. 

O versículo já começa dizendo que Jesus conhece o pensamento dos que estavam ali. Ele realmente pode fazer isso, pois é o próprio Deus. Vemos isso também em:

Mateus 9:4: Mas Jesus, conhecendo os seus pensamentos, disse: Por que pensais mal em vossos corações?

João 2:25: E não necessitava de que alguém testificasse do homem, porque ele bem sabia o que havia no homem.

Apocalipse 2:23:E ferirei de morte a seus filhos, e todas as igrejas saberão que eu sou aquele que sonda os rins e os corações. E darei a cada um de vós segundo as vossas obras.

Jesus rebate seus acusadores com uma resposta simples: Como posso ser de Satanás, seu eu destruo os seus e sua casa? Não faz sentido! Uma casa, uma cidade ou qualquer outra coisa será devastado se os seus integrantes estiverem divididos.

26-E, se Satanás expulsa a Satanás, está dividido contra si mesmo; como subsistirá, pois, o seu reino?

27-E, se eu expulso os demônios por Belzebu, por quem os expulsam então vossos filhos? Portanto, eles mesmos serão os vossos juízes.
28-Mas, se eu expulso os demônios pelo Espírito de Deus, logo é chegado a vós o reino de Deus.
 

Jesus ainda dizia: como Satanás expulsa Satanás? Como iria crescer seu reino dessa forma? E seus filhos, expulsam em nome de quem (Alguns judeus daquela época faziam exorcismos de demônios)?

Ele indaga, ainda, que se expulsa pelo Espírito Santo, é porque está chegado o Reino de Deus.

Jesus estava querendo dizer que a cura de um endemoniado cego e mudo, como todos viram, não poderia ser obra de Satanás, pois isso iria contra ele mesmo, ou seja, Satanás destruindo sua própria obra.

29-Ou, como pode alguém entrar na casa do homem valente, e furtar os seus bens, se primeiro não maniatar o valente, saqueando então a sua casa? 

Neste versículo, Ele usa uma analogia. Ela está em acordo com o que está escrito em:

Isaías 49:24-26: Porventura tirar-se-ia a presa ao poderoso, ou escapariam os legalmente presos? Mas assim diz o Senhor: Por certo que os presos se tirarão ao poderoso, e a presa do tirano escapará; porque eu contenderei com os que contendem contigo, e os teus filhos eu remirei. E sustentarei os teus opressores com a sua própria carne, e com o seu próprio sangue se embriagarão, como com mosto; e toda a carne saberá que eu sou o Senhor, o teu Salvador, e o teu Redentor, o Forte de Jacó. 

30-Quem não é comigo é contra mim; e quem comigo não ajunta, espalha.

E continua Jesus: “Quem não é por mim, é contra mim”. Quem não junta com Jesus, espalha.

Marcos 9:40: Porque quem não é contra nós, é por nós.

Lucas 9:50: E Jesus lhe disse: Não o proibais, porque quem não é contra nós é por nós. 

31-Portanto, eu vos digo: Todo o pecado e blasfêmia se perdoará aos homens; mas a blasfêmia contra o Espírito não será perdoada aos homens.
32-E, se qualquer disser alguma palavra contra o Filho do homem, ser-lhe-á perdoado; mas, se alguém falar contra o Espírito Santo, não lhe será perdoado, nem neste século nem no futuro.
 

Jesus ainda alerta aos presentes, sobre uma coisa muito séria. Segundo Ele, até era possível perdoar a quem blasfemasse contra ele, o filho do homem, mas contra o Espírito Santo, tal blasfêmia seria imperdoável.

Marcos 3:28,29:Na verdade, vos digo que todos os pecados serão perdoados aos filhos dos homens, e toda a sorte de blasfêmias, com que blasfemarem;
Qualquer, porém, que blasfemar contra o Espírito Santo, nunca obterá perdão, mas será réu do eterno juízo.

Lucas 12:10: E a todo aquele que disser uma palavra contra o Filho do homem ser-lhe-á perdoada, mas ao que blasfemar contra o Espírito Santo não lhe será perdoado.

CONCLUSÃO 

Este estudo, sobre a cura de um endemoniado cego e mudo, mostrou mais um de muitos milagres extraordinários que Jesus realizou, enquanto esteve com seu ministério na terra. Mas é importante destacar que Ele ainda realiza milagres, basta você acreditar.

Outro destaque é a forma com que as pessoas viam e veem o nosso Senhor Jesus. Uns o apontavam e acusavam, mas outros o glorificavam o seu nome por cada maravilha realizada. E você, de que forma tem enxergado a Jesus? Espero que da melhor forma possível.

Espero que esse estudo sobre a cura de um endemoniado cego e mudo tenha sido muito importante para seu aprendizado. Que Deus te abençoe!

Para mais estudos como este, acesse a home do nosso site aqui.

 

 

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *