Barnabé

APRENDENDO SOBRE MISSÕES COM BARNABÉ

Compartilhe este estudo bíblico

VEJAMOS O QUE EXAMINAREMOS NESTE ESTUDO SOBRE BARNABÉ.

 

Neste estudo trataremos sobre um grande, porém pouco lembrado homem de Deus. Seu nome é Barnabé, que quer dizer filho da exortação. Examinaremos as características de Barnabé e a relação destas com a obra missionária de Jesus Cristo. Entenderemos porque que embora não tenha sido mencionado como um grande pregador, foi um dos maiores responsáveis pela transmissão e propagação do evangelho no primeiro século. Para começarmos nosso estudo, façamos a leitura do texto a seguir:

 

TEXTO: Atos 11: 22-26

 

E chegou a fama destas coisas aos ouvidos da igreja que estava em Jerusalém; e enviaram Barnabé a Antioquia.
O qual, quando chegou, e viu a graça de Deus, se alegrou, e exortou a todos a que permanecessem no Senhor, com propósito de coração;
Porque era homem de bem e cheio do Espírito Santo e de fé. E muita gente se uniu ao Senhor.
E partiu Barnabé para Tarso, a buscar Saulo; e, achando-o, o conduziu para Antioquia.
E sucedeu que todo um ano se reuniram naquela igreja, e ensinaram muita gente; e em Antioquia foram os discípulos, pela primeira vez, chamados cristãos.

Quando analisamos a vida de Barnabé, compreendemos que ele foi um bom homem, um verdadeiro cristão e um excelente pregador do evangelho de Jesus. Apesar de não vermos muitas pregações sobre Barnabé, temos que saber de sua grande importância como missionário do 1º século.

 

Uma coisa interessante sobre este homem, é que seu nome de batismo não era Barnabé, e sim, José. Os discípulos o renomearam por causa de suas características. Ele era usado por Deus e gostava de dialogar com as pessoas, dando-lhes bons conselhos exortativos. Além disso, as incentivava a seguir na caminhada, mesmo quando se encontravam espiritualmente fracas. Por causa desse seu jeito, passou a ser chamado de Barnabé, que significa: filho da exortação ou aquele que incentiva.

 

Atos 4:36,37 Então José, cognominado pelos apóstolos Barnabé (que, traduzido, é Filho da consolação), levita, natural de Chipre, Possuindo uma herdade, vendeu-a, e trouxe o preço, e o depositou aos pés dos apóstolos.

 

Barnabé era um judeu da tribo dos levitas, proveniente de uma ilha chamada Chipre. Foi convertido à Jesus logo após o Pentecostes. Ele era um homem muito esforçado na obra missionária e desejava ver as pessoas ficando curadas por causa de suas mudanças de vida, provocadas pelo conhecimento da salvação mediante Cristo Jesus.

Barnabé tinha uma alma bondosa, sobretudo para com as pessoas necessitadas. Ele realmente era uma pessoa que se assemelhava a Jesus. Precisamos ser assim como Barnabé, caridosos. A bíblia nos ensina a sermos pessoas boas, inclusive essa característica é um fruto do espírito.

Efésios 5:9: Porque o fruto do Espírito está em toda a bondade, e justiça e verdade;

Ele, em muitos casos era uma ponte entre os apóstolos de Jesus e os judeus. Foi Barnabé quem conseguiu convencer o grupo dos discípulos a aceitarem a Paulo, que acabara de ser convertido ao cristianismo.

 

Como Paulo, antes chamado de Saulo, havia sido um grande perseguidor dos seguidores de Cristo, existia um grande temor ao seu respeito. Neste sentido, Barnabé foi de extrema importância, ou seja, por causa dele os discípulos conseguiram enxergar a verdadeira conversão de Paulo.

 

Atos 9:26,27: E, quando Saulo chegou a Jerusalém, procurava ajuntar-se aos discípulos, mas todos o temiam, não crendo que fosse discípulo.
Então Barnabé, tomando-o consigo, o trouxe aos apóstolos, e lhes contou como no caminho ele vira ao Senhor e lhe falara, e como em Damasco falara ousadamente no nome de Jesus.

Essa era uma grande característica de Barnabé, conseguia enxergar o melhor das pessoas, mesmo que ninguém o visse. Esse é um dos atributos de Jesus. Embora sejamos acusados e caluniados, Ele sempre nos vê como realmente somos.

 

No caso de Paulo, que passou essa grande dificuldade entre os apóstolos, Barnabé precisou mostrar toda sua fé e capacidade de convencimento (com palavras sábias) para mostrar que Paulo foi também chamado por Jesus.

 

Atos 9:4,5: E, caindo em terra, ouviu uma voz que lhe dizia: Saulo, Saulo, por que me persegues?
E ele disse: Quem és, Senhor? E disse o Senhor: Eu sou Jesus, a quem tu persegues. Duro é para ti recalcitrar contra os aguilhões.

Hoje consideramos Paulo como um dos maiores pregadores evangelistas que já pisaram na terra. A maior parte dos livros do novo Testamento foi escrita por Paulo. Mas, temos que considerar que isso só foi possível porque Barnabé o acolheu, acreditou nele e convenceu os apóstolos de sua nova índole.

Além de ser uma pessoa bondosa, Barnabé era um homem cheio de fé e revestido pelo Espírito Santo de Deus. Por causa desses predicados e de ser um excelente pregador da mensagem salvífica, era considerado como um dos apóstolos. Será que nossas ações mostram para as outras pessoas que somos apóstolos de Jesus?

 

Atos 14:14: Ouvindo, porém, isto os apóstolos Barnabé e Paulo, rasgaram as suas vestes, e saltaram para o meio da multidão, clamando…

Antes de ser um seguidor de Jesus, Barnabé já era visto como uma pessoa boa, pois sempre procurava fazer o bem. Ele era tido como uma pessoa que tinha muitas posses. Seu poder aquisitivo para época era considerado elevado. Contudo, ele vendeu o que tinha e depositou junto aos pés dos discípulos.

Podemos até fazer uma comparação entre Barnabé e o Jovem rico. Ambos eram judeus que praticavam as leis de moisés. A grande diferença é que Barnabé não se deixou levar pelo amor aos bens materiais. Ele se desvinculou de todas as suas posses para se dedicar a obra de Cristo. Ele vendeu tudo e depositou aos pés dos apóstolos para que eles usassem na obra evangelística.

 

Diferente de Barnabé, o jovem rico preferiu continuar com suas riquezas e não seguir a Jesus de verdade. Embora Jesus mostrasse para ele qual o caminho a ser seguido, preferiu continuar mantendo seu status de rico e com posição privilegiada na sociedade. Quantos de nós não somos assim, dizemos que somos cumpridores da lei, mas na realidade não fazemos o sacrifício maior pela obra do Senhor.

 

Vale destacar que a questão aqui não se trata de ter ou não bens ou ser uma pessoa que possui posses ou até mesmo vender tudo que tem. O cerne da questão é abdicar daquilo que nos separa de Deus para seguir um caminho de santidade, coisa que Barnabé fez.

 

Barnabé tinha um talento missionário bastante reconhecido, pois ele sabia usar as palavras com sabedoria, não só para os gentios ou judeus, mas também para os novos convertidos. Tanto que ele foi enviado para uma congregação recentemente fundada em Antioquia. O próprio Deus o chamou para essa obra.

 

Atos 13:2: E, servindo eles ao Senhor, e jejuando, disse o Espírito Santo: Apartai-me a Barnabé e a Saulo para a obra a que os tenho chamado.

Barnabé, com toda sua sabedoria falou aos novos seguidores de Cristo para que eles pudessem se sentir bem. Mesmo diante das dificuldades, ele os exortava e os incentivava a prosseguir com fé.

 

Esse trabalho que Barnabé realizou em Antioquia foi de extrema importância para a obra missionária naquela região, pois ali constituía-se como uma base para os irmãos que estavam em viagens evangelísticas.

 

Durante sua ida a Antioquia, Barnabé foi a Tarso buscar Paulo para trabalharem juntos lá. Em Antioquia existia um fluxo muito grande de gregos, filósofos, antropólogos e artistas. Era uma cidade que imperava o paganismo, claramente demonstrado pelas estátuas de figuras que os nativos tinham como deuses.

 

Durante esse período que estiveram em Antioquia Paulo cresceu muito no aspecto espiritual e grande parte desse crescimento se deu por conta da ajuda de Barnabé.

 

Crescimento também aconteceu naquela região onde Barnabé, Paulo e outros pregavam sobre o Messias. O número de seguidores de Jesus se tornou tão grande que receberam, pela primeira vez o nome de cristãos.

 

Atos 11:26: E sucedeu que todo um ano se reuniram naquela igreja, e ensinaram muita gente; e em Antioquia foram os discípulos, pela primeira vez, chamados cristãos.

O termo “Cristãos” no original grego (Christianous) significa “pequenos Cristos”, ou seja, os crentes convertidos, por meio das pregações de Barnabé e outros eram tão semelhantes a Jesus que passaram a receber esse título tão honroso. Seria interessante que pudéssemos refletir sobre o verdadeiro significado de sermos chamados de cristãos, para não esquecermos de continuar sendo semelhança de Jesus.

 

Embora Barnabé não tivesse o protagonismo de Paulo, exercia um papel fundamental em vários momentos enfrentados pela igreja da época. Quando os líderes das igrejas em Roma anunciaram sobre as necessidades que os cristãos estavam passando, era Barnabé, juntamente com Paulo que estavam a frente da coleta de ofertas para serem enviadas aos necessitados.

 

Assim, compreendemos que além de todas as características já citadas sobre Barnabé, ele ainda inspirava confianças. Por isso os líderes e presbíteros confiavam a ele essa responsabilidade financeira.

 

Outra coisa que chama a tenção dentre os atributos de Barnabé é sua humildade. Se analisarmos o contexto do crescimento de Paulo, mediante os textos bíblicos, veremos que inicialmente citava-se Barnabé e Paulo, como se Barnabé fosse o mais importante.

 

Atos 11:30 : O que eles com efeito fizeram, enviando-o aos anciãos por mão de Barnabé e de Saulo.

Contudo, Paulo teve seu trabalho muito reconhecido e a situação se inverteu e Paulo passou a ser “mais destacado”.

 

Atos 13:43: E, despedida a sinagoga, muitos dos judeus e dos prosélitos religiosos seguiram Paulo e Barnabé; os quais, falando-lhes, os exortavam a que permanecessem na graça de Deus.

É claro que isso é apenas uma expressão, pois o único e maior destaque é Jesus de Nazaré.

 

Nem por isso, observamos Barnabé se sentindo menosprezado ou murmurando por ter “perdido algum espaço”. Barnabé tinha o coração puro e por isso, acredito que até tenha ficado feliz por estar vendo o crescimento de Paulo.

 

Ele sabia que dessa forma o nome de Jesus se tornaria mais conhecido e, por isso, mais pessoas seriam salvas. Isso é o que importa. Infelizmente não é o que muitos pensam quando ainda não estão tendo o reconhecimento dentro de um ministério. Devemos sempre estar convictos que tudo que fazemos já está sendo visto por Deus e nada do que fazemos será em vão.

 

Hebreus 4:13: Nada, em toda a criação, está oculto aos olhos de Deus. Tudo está descoberto e exposto diante dos olhos daquele a quem havemos de prestar contas.

 

1 Coríntios 15:58: Portanto, meus amados irmãos, sede firmes e constantes, sempre abundantes na obra do Senhor, sabendo que o vosso trabalho não é vão no Senhor. 

 

CONCLUSÃO

 

Por meio deste estudo sobre a vida de Barnabé aprendemos acerca das características de um verdadeiro cristão missionário. Barnabé foi um homem generoso, que ajudava as pessoas quando mais elas precisavam. Ele foi altruísta, doando todas as suas posses em pró da obra missionária.

 

Além disso, passou confiança para os que o conheciam, da mesma forma depositou confiança quando mais ninguém confiava (caso de Paulo).  Apesar de não ser um pregador de destaque (para os homens), suas mensagens impactavam a vidas das pessoas que o ouviam.

 

Sendo assim, amados irmãos, usemos o aprendizado dessa mensagem para pormos em prática as características de um bom homem de Deus, para sermos pessoas melhores e crentes mais atentos a verdadeira essência do cristianismo. Que Deus o abençoe!

 

Se você quer mais estudos como este sobre a vida de Barnabé, acesse a home de nosso site, aqui.

 

 

 

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *