Estudo sobre Agar

ESTUDO SOBRE AGAR

Compartilhe este estudo bíblico

O QUE VEREMOS NESTE ESTUDO SOBRE AGAR

No estudo sobre Agar examinaremos quem foi esta personagem, sua origem e o que poderemos aprender com sua história de sofrimento, angústia, humilhações, tribulações e situações de adversidades. Mas, que teve o amparo do próprio Deus, que a protegeu na pior situação de sua vida. Vamos iniciar lendo o texto a seguir: 

TEXTO: GÊNESIS 21:14-21

14-Então se levantou Abraão pela manhã de madrugada, e tomou pão e um odre de água e os deu a Agar, pondo-os sobre o seu ombro; também lhe deu o menino e despediu-a; e ela partiu, andando errante no deserto de Berseba.
15-E consumida a água do odre, lançou o menino debaixo de uma das árvores.
16-E foi assentar-se em frente, afastando-se à distância de um tiro de arco; porque dizia: Que eu não veja morrer o menino. E assentou-se em frente, e levantou a sua voz, e chorou.
17-E ouviu Deus a voz do menino, e bradou o anjo de Deus a Agar desde os céus, e disse-lhe: Que tens, Agar? Não temas, porque Deus ouviu a voz do menino desde o lugar onde está.
18-Ergue-te, levanta o menino e pega-lhe pela mão, porque dele farei uma grande nação.
19-E abriu-lhe Deus os olhos, e viu um poço de água; e foi encher o odre de água, e deu de beber ao menino.
20-E era Deus com o menino, que cresceu; e habitou no deserto, e foi flecheiro.
21-E habitou no deserto de Parã; e sua mãe tomou-lhe mulher da terra do Egito.

A HISTÓRIA DE AGAR

Agar era uma mulher egípcia que, possivelmente, foi trazida por Abraão quando este passou pelo Egito. Provavelmente, ele colocou esse nome nela, porque o Hagar possui origem semítica e tem significado associado a saída ou fuga. Depois que saiu do Egito, Agar se tornou serva de Sara e passou a morar junto com os dois.

O relato de vida de Agar possui bastante relevância, pois esta tem ligação com a história do filho da promessa de Abraão. A promessa de Deus a Abraão era de que este teria um filho que, por meio dele, haveria uma grande descendência. No entanto, Sara, por ser estéril e já velha, não acreditava que este filho poderia ser gerado por ela. Foi então que Agar entrou na história. Sara interveio no plano de Deus e pediu para que Abraão tivesse um filho com sua serva. Foi assim que nasceu Ismael.

Apesar de acreditarmos que Sara cometeu um erro e que fez algo inconcebível para os dias de hoje, naquela época era comum essa prática. Inclusive, isto era até prenunciado em alguns contratos de casamento, que previam que se a mulher fosse estéril, o marido poderia ter filhos com outras mulheres, objetivando a procriação.

No caso de Agar, a situação não ficou muito boa, porque ela começou a desprezar a Sara, depois que engravidou do patriarca. Por consequência, Sara passou a ameaçar diariamente, sua escrava. Isso gerou uma situação desgastante e insustentável, na casa de Abraão, ao ponto de Agar, que estava com medo, fugir para o deserto.

Quando chegou ao deserto, o anjo do Senhor falou com Agar. Pediu para que ela regressasse a casa de Abraão e se reconciliasse com sua senhora. Assim sendo, ela retornou ao lar de Abraão e deu à luz ao seu filho Ismael.

Depois de algum tempo, o filho da promessa de Deus, Isaque, nasceu. Sara agora era mãe de um filho que daria uma descendência incontável à Abraão.

Hebreus 11:11: Pela fé também a mesma Sara recebeu a virtude de conceber, e deu à luz já fora da idade; porquanto teve por fiel aquele que lho tinha prometido.

Poderíamos então pensar que a paz reinaria dentro da casa do patriarca. Infelizmente, não foi o que aconteceu. Isso porque o jovenzinho Ismael zombou de Isaque, que acabara de ser desmamado. Você pode estar se perguntando: Como assim, quando foi desmamado?

Naquela época, em Israel quando uma criança estava entre dois ou três anos de idade, era deixada de ser amamentada. E isso era motivo de comemoração, em forma de festa. Por isso se diz no período que foi desmamado.

Pois é, durante esta comemoração, Ismael zombou de Isaque. Por causa do ocorrido, Sara pediu para que Abraão expulsasse Ismael e Agar de sua casa. Esse período foi muito complicado para Agar, que era constantemente ameaçada e humilhada. Sara sempre dizia que Ismael não seria herdeiro com seu filho Isaque.

É interessante observar algumas coisas neste estudo sobre Agar. Uma delas é que as palavras de Sara são utilizadas na carta que Paulo escreveu aos Gálatas. Ele também utilizou, como analogia, a situação de perseguição de Ismael para com Isaque.

Paulo queria enfatizar que aqueles que buscam a salvação por meio das próprias obras, pelos próprios méritos, estariam fazendo errado, pois a salvação deve ser alcançada mediante a fé na promessa de salvação em Jesus Cristo.  

Gálatas 4:29,30: Mas, como então aquele que era gerado segundo a carne perseguia o que o era segundo o Espírito, assim é também agora. Mas que diz a Escritura? Lança fora a escrava e seu filho, porque de modo algum o filho da escrava herdará com o filho da livre.

As leis da época permitiam que o filho de uma concubina pudesse se tornar herdeiro assim como o da esposa. Também poderia ser dado a ele a liberdade, para não ser mais escravo. Era o que Sara sugeria a Abraão, que se livrasse dos dois.

A situação de Abraão também não era das melhores. Ele era pai de Ismael e não gostaria de vê-lo indo embora. Ainda mais, porque as leis da época diziam que embora a esposa concebesse um filho depois do da serva, o pai deveria cuidar dos dois.

Deus, compreendendo a situação e o sofrimento de Abraão, pediu para que ele fizesse o que Sara desejava, ou seja, que se despedisse dos dois e os deixasse partir. O Senhor deixou claro que sua descendência seria por meio de Isaque, o filho da promessa.

Romanos 9:7: Nem por serem descendência de Abraão são todos filhos; mas: Em Isaque será chamada a tua descendência.

Hebreus 11:18: Sendo-lhe dito: Em Isaque será chamada a tua descendência, considerou que Deus era poderoso para até dentre os mortos o ressuscitar;

Deus também tranquilizou Abraão dizendo que por Ismael ser também seu filho, dele sairia uma grande nação.

Gênesis 16:10: Disse-lhe mais o anjo do Senhor: Multiplicarei sobremaneira a tua descendência, que não será contada, por numerosa que será.

Assim, logo pela madrugada, Abraão preparou odres com água e um pouco de pão e se despediu deles. Agar e seu filho foram errantes no sentido do deserto de Berseba, que era uma cidade que ficava ao sul da Palestina, nas margens do deserto do Neguebe.

Depois de muito andar pelo deserto, Agar já estava desesperada, pois não tinha mais água e pão. Ela já imaginava o pior, a morte dela e de seu filho. Nesta situação desesperadora, ela põe Ismael sob a sombra de uma árvore e se afasta, porque não queria vê-lo morrendo. Assim, ela ergueu sua voz e chorou.

Segundo a tradição hebraica Agar chorou, mas, de acordo com a grega, o menino Ismael foi quem chorou. Convenhamos que em uma situação como esta, os dois devem ter chorado. Todavia, o choro de Ismael comoveu o Senhor. É interessante perceber que aí há um jogo de palavras com o significado do nome de Ismael, que é “Deus ouve”. Então, o anjo disse a Agar que Deus escutou voz do menino cujo nome tem significado “Deus ouve”.

Vale destacar, também, que mais uma vez o anjo falou com Agar. Podemos compreender que Deus jamais desampara os seus.

Isaías 49:15: Porventura pode uma mulher esquecer-se tanto de seu filho que cria, que não se compadeça dele, do filho do seu ventre? Mas ainda que esta se esquecesse dele, contudo eu não me esquecerei de ti.

Está mais do que claro neste estudo sobre Agar e que serve de lição para todo crene, Deus nunca deixará de cumprir uma promessa.

Números 23:19: Deus não é homem, para que minta; nem filho do homem, para que se arrependa; porventura diria ele, e não o faria? Ou falaria, e não o confirmaria? 

Josué 21:45: De todas as boas promessas do ­Senhor à nação de Israel, nenhuma delas falhou; todas se cumpriram.

Hebreus 10:23: Apeguemo-nos com firmeza à esperança que professamos, pois aquele que prometeu é fiel.

O anjo do Senhor pede para Agar se erguer porque dele sairia uma grande nação. Quando Deus abriu seus olhos, pode perceber um poço com água. Ela deu de beber o menino e prosseguiram em sua caminhada.

Assim como foi com Agar, Deus abriu os olhos espirituais de Balaão para ver o anjo do Senhor e do moço que estava com Eliseu, para que pudesse ver o exército de anjos protetores. 

Números 22:31: Então o Senhor abriu os olhos a Balaão, e ele viu o anjo do Senhor, que estava no caminho e a sua espada desembainhada na mão; pelo que inclinou a cabeça, e prostrou-se sobre a sua face.

2 Reis 6:17: E orou Eliseu, e disse: Senhor, peço-te que lhe abras os olhos, para que veja. E o Senhor abriu os olhos do moço, e viu; e eis que o monte estava cheio de cavalos e carros de fogo, em redor de Eliseu. 

Quando nossos olhos espirituais estão fechados não conseguimos ver o sobrenatural de Deus, nem sua presença conosco, como aconteceu com os dois discípulos que estavam voltando no caminho de Emaús.

Lucas 24:16: Mas os olhos deles estavam como que fechados, para que o não conhecessem.

Ismael cresceu, habitou no deserto de Parã e se tornou um flecheiro e um grande guerreiro. Parã era uma região com boa parte desértica, que se localizava na região sul de Canaã. Agar o casou com uma mulher egípcia.

 REFLEXÃO SOBRE O QUE APRENDEMOS NO ESTUDO SOBRE AGAR 

DEUS EXALTA OS HUMILHADOS

Agar não teve uma vida muito fácil. Ela era escrava e constantemente passava por humilhações. Quando voltou do deserto da primeira vez, teve que se reconciliar com sua senhora e pedir perdão. Aprendemos que em muitas situações, estando certos ou errados é sempre bom se reconciliar, mesmo que para isso, precisemos nos humilhar.

Tiago 4:10:  Humilhai-vos perante o Senhor, e ele vos exaltará. 

Mateus 23:12: E o que a si mesmo se exaltar será humilhado; e o que a si mesmo se humilhar será exaltado. 

DEUS CUIDA NOS MOMENTOS DE AFLIÇÃO

O anjo pede para que Agar coloque o nome de Ismael, em seu filho, para que não esquecesse de que Deus tinha ouvido o clamor e cuidado naquele momento de aflição em que ela se encontrava. Aprendemos que Deus escuta nosso clamor e cuida nós nos momentos de aflições.

Salmos 107:28: Na sua aflição, clamaram ao Senhor, e ele os tirou da tribulação em que se encontravam.

Salmos 34:19: Muitas são as aflições do justo, mas o SENHOR o livra de todas.


DEUS NÃO VAI NOS DEIXAR MORRER NO DESERTO

Talvez, Agar pensasse que aquele momento no deserto seria o fim e por isso poderia estar refletindo sobre tudo o que passou, todos os momento difíceis e aflitos e ainda terminaria ali, morta no deserto. Mas temos que aprender que o fim e a morte pertencem a Deus.

Apocalipse 1:18: E o que vivo e fui morto, mas eis aqui estou vivo para todo o sempre. Amém. E tenho as chaves da morte e do inferno. 

Assim como foi com Moisés, que viveu quarenta anos no deserto, aprendendo a depender de Deus, não morreu sozinho naquele lugar, pois Deus mesmo cuidou dele em seus últimos momentos de vida.

O mesmo se aplica a Elias, que teve depressão e ficou angustiado em uma caverna, numa região desértica. Deus enviou um anjo para lhe prestar socorro, comida e bebida.

João Batista viveu sua vida quase que completa no deserto. Mas Deus esteve com ele por todo tempo que esteve lá.

Até o próprio Jesus esteve no deserto, tentado por Satanás. Contudo, a vitória foi lhe dada.

CONFIE NO SENHOR

Percebemos que Abraão, Sara e Agar tiveram momentos em que lhes faltaram convicção e fé nas promessas de Deus. Porém, ficou mais do que claro que Ele cumpre suas promessas, basta apenas confiar.

Salmos 37:5: Entregue o seu caminho ao Senhor; confie nele, e ele agirá:

Provérbios 3:5: Confie no Senhor de todo o seu coração e não se apoie em seu próprio entendimento;

Naum 1:7: O Senhor é bom, um refúgio em tempos de angústia. Ele protege os que nele confiam,

Portanto, meus amados irmão, saibamos que Deus não desamparará os seus nem suas promessas deixaram de serem cumpridas.

Espero que este estudo sobre Agar tenha sido de grande valia para sua vida espiritual. Que Deus te abençoe!

Para mais esboços como este estudo sobre Agar acesse a home do nosso site, aqui.

 

4 comentários

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *