JOSUÉ E OS GIBEONITAS

JOSUÉ E OS GIBEONITAS

Compartilhe este estudo bíblico

O QUE VEREMOS NO ESTUDO DE JOSUÉ E OS GIBEONITAS

 

Neste estudo examinaremos os detalhes relacionados a aliança realizada entre Josué e os Gibeonitas. Discutiremos sobre as consequências e prejuízos causados por causa da tomada de decisões que não levam em consideração a vontade de Deus. Antes, porém, vamos fazer a leitura do texto:

 

TEXTO: JOSUÉ 9:1-16

 

1-E sucedeu que, ouvindo isto todos os reis, que estavam aquém do Jordão, nas montanhas, e nas campinas, em toda a costa do grande mar, em frente do Líbano, os heteus, e os amorreus, os cananeus, os perizeus, os heveus, e os jebuseus,
2-Se ajuntaram eles de comum acordo, para pelejar contra Josué e contra Israel.
3-E os moradores de Gibeom, ouvindo o que Josué fizera com Jericó e com Ai,
4-Usaram de astúcia, e foram e se fingiram embaixadores, e levando sacos velhos sobre os seus jumentos, e odres de vinho, velhos, e rotos, e remendados;
5-E nos seus pés sapatos velhos e remendados, e roupas velhas sobre si; e todo o pão que traziam para o caminho era seco e bolorento.
6-E vieram a Josué, ao arraial, a Gilgal, e disseram a ele e aos homens de Israel: Viemos de uma terra distante; fazei, pois, agora, acordo conosco.
7-E os homens de Israel responderam aos heveus: Porventura habiteis no meio de nós; como pois faremos acordo convosco?
8-Então disseram a Josué: Nós somos teus servos. E disse-lhes Josué: Quem sois vós, e de onde vindes?
9-E lhe responderam: Teus servos vieram de uma terra mui distante, por causa do nome do Senhor teu Deus, porquanto ouvimos a sua fama, e tudo quanto fez no Egito;
10-E tudo quanto fez aos dois reis dos amorreus, que estavam além do Jordão, a Siom rei de Hesbom, e a Ogue, rei de Basã, que estava em Astarote.
11-Por isso nossos anciãos e todos os moradores da nossa terra nos falaram, dizendo: Tomai em vossas mãos provisão para o caminho, e ide-lhes ao encontro e dizei-lhes: Nós somos vossos servos; fazei, pois, agora acordo conosco.
12-Este nosso pão tomamos quente das nossas casas para nossa provisão, no dia em que saímos para vir a vós; e ei-lo aqui agora já seco e bolorento;
13-E estes odres, que enchemos de vinho, eram novos, e ei-los aqui já rotos; e estas nossas roupas e nossos sapatos já se têm envelhecido, por causa do mui longo caminho.
14-Então os homens de Israel tomaram da provisão deles e não pediram conselho ao Senhor.
15-E Josué fez paz com eles, e fez um acordo com eles, que lhes daria a vida; e os príncipes da congregação lhes prestaram juramento.
16-E sucedeu que, ao fim de três dias, depois de fazerem acordo com eles, ouviram que eram seus vizinhos, e que moravam no meio deles.

 Vamos dividir este estudo sobre Josué e os gibeonitas em duas partes. Na primeira, faremos um exame mais específico sobre o que é tratado nos versículos do texto que acabamos de ler. Na segunda parte iremos refletir um pouco mais sobre as implicações relacionadas ao que analisamos nos versículos.

EXAMINANDO OS VERSÍCULOS

O primeiro versículo faz menção a fama do exército de Israel, que obteve muitas vitórias por causa da mão do Senhor.  Os reis daquela região eram os comandantes das nações pertencentes a Palestina. O texto também mostra que o território palestino era dividido em três partes (montanhas, campinas e costa do grande mar), iniciando do Jordão e mar Morto até o Mediterrâneo ou Grande mar, onde se encontravam as montanhas de Efraim e Judá, que estavam presentes em quase todo território do país, indo de note ao sul.

Números 34:6: Quanto ao limite do ocidente, o Mar Grande vos será por limite; este vos será o limite do ocidente.

Estes povos eram os antigos moradores de Canaã e deveriam ser destruídos. 

Êxodo 23:23: Porque o meu anjo irá adiante de ti, e te levará aos amorreus, e aos heteus, e aos perizeus, e aos cananeus, heveus e jebuseus; e eu os destruirei.

No versículo 2, observamos a trama realizada pelos líderes dessas nações. Eles sabiam que o exército de Israel era muito poderoso e não conseguiriam vencê-los em batalhas, resolveram articular um plano contra Israel. Até no cântico dos salmos existe referência a união de povos que se uniram contra Israel.

Salmos 83:4-6: Disseram: Vinde, e desarraiguemo-los para que não sejam nação, nem haja mais memória do nome de Israel. Porque consultaram juntos e unânimes; eles se unem contra ti: As tendas de Edom, e dos ismaelitas, de Moabe, e dos agarenos.

O verso seguinte fala de Gibeão, que era uma cidade grande localizada a aproximadamente 10km de distância de Jerusalém e 11km da cidade de Ai. Gibeão fazia parte da região de Benjamim e ficou sob a responsabilidade dos levitas.

Josué 10:2: Temeram muito, porque Gibeom era uma cidade grande, como uma das cidades reais, e ainda maior do que Ai, e todos os seus homens valentes. 

Essa proximidade fez com que todos soubessem do que Deus, usando o exército israelita, fez com essas duas cidades. Inclusive, Jericó foi amaldiçoada por Josué depois que esta foi derrubada.

Josué 6:26,27: E naquele tempo Josué os esconjurou, dizendo: Maldito diante do Senhor seja o homem que se levantar e reedificar esta cidade de Jericó; sobre seu primogênito a fundará, e sobre o seu filho mais novo lhe porá as portas.
Assim era o Senhor com Josué; e corria a sua fama por toda a terra.

Nos versículos 4 e 5 vemos como foi articulada a trama dos gibeonitas. Eles vestiram roupas e sandalhas velhas e colocaram, em bolsas desgastadas, pães e alimentos de muitos dias, estando estes secos e bolorentos. Isso tudo era para simular que eles estavam por muitos dias viajando, desde uma terra distante e por isso suas vestimentas já estavam estragadas.

Os gibeonitas chegaram ao encontro de Josué, que estava em Gilgal, um lugar que tinha significado de círculo de pedras. A bíblia não fala sua localização exata, mas é possível imaginar que ficava próximo do Jordão, a nordeste de Jericó. As tradições acerca da saída do Egito, bem como a comemoração da Páscoa e a conquista de Canaã, eram sempre lembradas. Infelizmente, isso foi mudando e essas tradições israelitas foram dando lugar as práticas religiosas pagãs.

Josué 5:10: Estando, pois, os filhos de Israel acampados em Gilgal, celebraram a páscoa no dia catorze do mês, à tarde, nas campinas de Jericó. 

Deuteronômio 7:2: E o Senhor teu Deus as tiver dado diante de ti, para as ferir, totalmente as destruirás; não farás com elas aliança, nem terás piedade delas;

Os gibeonitas diziam que vieram de uma terra distante. Naquela época, essa separação de terras dividia o território israelita junto das nações vizinhas, dominadas ou não por Israel. As que não estavam dentro desta região eram consideradas distantes. Era costume dos habitantes destes terras procurarem alianças com as nações mais poderosas em busca de paz.

No versículo 7 vemos Josué questionando a aliança proposta pelos falsos viajantes. Isso porque ele acreditava que aqueles homens eram pertencentes aquela região e Deus já havia avisado que não poderiam fazer alianças com qualquer uma daquelas nações.

Êxodo 23:32: Não farás aliança alguma com eles, ou com os seus deuses.

Nos versículos 8 e 9 observamos que Josué ficou confuso quanto a nacionalidade dos enganadores. Para que a farsa pudesse se tornasse ainda mais elaborada, os gibeonitas se demonstraram povo de paz e de servidão. Alegaram que vieram de uma terra distante por causa do nome do Senhor.

Deuteronômio 20:11: E será que, se te responder em paz, e te abrir as portas, todo o povo que se achar nela te será tributário e te servirá.

Êxodo 15:14: Os povos o ouviram, eles estremeceram, uma dor apoderou-se dos habitantes da Filístia. 

Deuteronômio 20:15: Assim farás a todas as cidades que estiverem mui longe de ti, que não forem das cidades destas nações.

No versículo 10, vemos os gibeonitas alegando que ouviram falar no que ocorreu com os reis daquela região, que foram totalmente destruídos pelo poder do exército do Deus vivo.

Números 21:24,25: Mas Israel o feriu ao fio da espada, e tomou a sua terra em possessão, desde Arnom até Jaboque, até aos filhos de Amom; porquanto o termo dos filhos de Amom era forte. Assim Israel tomou todas as cidades; e habitou em todas elas, em Hesbom e em todas as suas aldeias.

Nos versículos 11, 12, e 13 os gibeonitas tentam reforçar sua farsa mostrando seus acessórios e vestimentas que eram velhas por causa da longa viagem e o pão que era bolorento, mas havia saído quente das suas residências. Tudo uma astuta armação.

No verso 14 está registrado que Josué e o os líderes do exército realizaram o pacto com os gibeonitas sem sequer consultar a Deus. Esse acordo foi muito sério, pois era irrevogável. O fato de compartilharem do mesmo pão significava que a aliança de amizade e hospitalidade deveria ser verdadeira.

Por causa desse ato impensado, os cananeu adentraram na nação de Israel e levaram seus costumes que eram discriminados pelo Senhor. Os Gibeonitas eram parte do povo cananeu, eram os amorreus.

Tudo isso ocorreu porque tomaram uma atitude sem o consentimento de Deus. O pior de tudo é que todos em Israel já sabiam que era sempre necessário pedir concelhos ao Senhor em situações como esta, como normalmente era feito.

Juízes 1:1: E sucedeu, depois da morte de Josué, que os filhos de Israel perguntaram ao SENHOR, dizendo: Quem dentre nós primeiro subirá aos cananeus, para pelejar contra eles? 

1 Samuel 22:10: O qual consultou por ele ao Senhor, e lhe deu mantimento, e lhe deu também a espada de Golias, o filisteu. 

Isaías 30:1: Ai dos filhos rebeldes, diz o SENHOR, que tomam conselho, mas não de mim; e que se cobrem, com uma cobertura, mas não do meu espírito, para acrescentarem pecado sobre pecado;

No verso seguinte conseguimos entender que em função do acordo, os gibeonitas puderam viver junto ao povo de Israel, mas eles ficariam em uma posição inferior.

Esse acordo deveria ser levado a sério, pois embora tenha sido feito sem o concelho do Senhor, se fosse quebrado haveria consequências. Foi o que ocorreu nos tempos de Davi e Saul. O rei Saul os perseguiu e por isso a fome prevaleceu em Israel.

2 Samuel 21:2: Então chamou o rei aos gibeonitas, e lhes falou (ora os gibeonitas não eram dos filhos de Israel, mas do restante dos amorreus, e os filhos de Israel lhes tinham jurado, porém Saul, no seu zelo à causa dos filhos de Israel e de Judá, procurou feri-los). 

2 Samuel 21:1: E houve nos dias de Davi uma fome de três anos consecutivos; e Davi consultou ao SENHOR, e o SENHOR lhe disse: É por causa de Saul e da sua casa sanguinária, porque matou os gibeonitas.

Nos versículos 16 e 17 vemos que Josué descobriu que os falsos peregrinos de terras distantes eram, na realidade, os gibeonitas, seus vizinhos.  Três dias depois do acordo, os israelitas necessitaram sair de Gilgal para Gibeão, que ficava a aproximadamente 30km de distância. Também foram a mais três cidades: Cefira, Beerote e Quiriate-Jearim. Estas quatro cidades compunham uma região territorial de cerca de 20km a noroeste de Jerusalém.

REFLETINDO SOBRE O ESTUDO DE JOSUÉ E OS GIBEONITAS

Se analisarmos o livro de Deuteronômio (7:1-4), perceberemos que Deus ordena, aos hebreus, que, ao chegarem à terra prometida, deveriam se livrar de todas as nações daquela região, para que não pudessem fazer aliança com aqueles povos, a fim de evitar a influência destes para com o povo de Deus. Do contrário, eles poderiam corromper o povo de Israel, levá-los a idolatria e outras abominações.

Deuteronômio 7:2: E o Senhor teu Deus as tiver dado diante de ti, para as ferir, totalmente as destruirás; não farás com elas aliança, nem terás piedade delas;

Dessa mesma forma, o Senhor nosso Deus tem nos separado do mundo para não nos corrompermos com as coisas erradas. 

Romanos 12:2: E não sede conformados com este mundo, mas sede transformados pela renovação do vosso entendimento, para que experimenteis qual seja a boa, agradável, e perfeita vontade de Deus.

E essa separação do mundo objetiva nos proporcionar momentos de maravilhas em sua presença, tanto no presente, quanto no povir, quando Ele nos conduzir a terra prometida, a nova Jerusalém celestial. Portanto, que possamos entender que o Senhor quer nos separar deste mundo para não fazermos aliança com suas filosofias e religiões que divergem dos preceitos do pai.

Depois que o exército de Israel, liderado por Josué, cruzou o Jordão a pés enxutos, destruiu Jericó e a cidade de Ai, os Gibeonitas, fingindo ser de uma terra bem distante, propuseram uma aliança com Josué e com os representantes de cada uma das doze casas. No entanto, tudo isso era farsa. Eles queriam apenas enganá-los para não serem mortos pelos israelitas. As pessoas que agem com mentiras não agradam a Deus, mas sim o diabo, pois ele é o pai da mentira.

João 8:44: Vós tendes por pai ao diabo, e quereis satisfazer os desejos de vosso pai. Ele foi homicida desde o princípio, e não se firmou na verdade, porque não há verdade nele. Quando ele profere mentira, fala do que lhe é próprio, porque é mentiroso, e pai da mentira.

Muita coisa, em nossos dias, pode representar os Gibeonitas, tais como: os Homens maus, que fazem de tudo para conseguirem o que querem, os falsos profetas com suas falsas doutrinas, mentindo para enganar os homens e mulheres de Deus, até mesmo as religiões, que tentam tirar os verdadeiros cristãos da busca pela terra prometida.

Algumas características podemos observar, nos gibeonitas daquela época e os falsos religiosos de hoje: 

1-ASTÚCIA E FINGIMENTO

Infelizmente, em várias situações, contemplamos a religião falar mais alto que os verdadeiros ensinamentos de Deus. Esses religiosos são mal-intencionados e não querem mostrar a verdade. Parecem servos de Deus, mas não são.

Mateus 7:15: Acautelai-vos, porém, dos falsos profetas, que vêm até vós vestidos como ovelhas, mas, interiormente, são lobos devoradores.

2-SACOS VELHOS SOBRE OS JUMENTOS

A religião que não está pautada nos preceitos de Jesus, nunca muda, permanece velha todo tempo, nunca se renova.

 Lamentações 3:22,23: As misericórdias do Senhor são a causa de não sermos consumidos, porque as suas misericórdias não têm fim; Novas são cada manhã; grande é a tua fidelidade.

3-ODRES DE VINHO VELHO E REMENDADO

Vidas que receberam a benção do Espírito Santo, mas não nasceram de novo, por isso acabaram perdendo o que tinham. Essas pessoas são aquelas que não se arrependem dos seus pecados e não sabem o que é se humilhar na presença do Senhor para receber suas bênçãos. 

2 Crônicas 7:14: E se o meu povo, que se chama pelo meu nome, se humilhar, e orar, e buscar a minha face e se converter dos seus maus caminhos, então eu ouvirei dos céus, e perdoarei os seus pecados, e sararei a sua terra.

4-SAPATOS VELHOS E REMENDADOS

A palavra de Deus nos ensina a calçar os pés com o evangelho da paz. Na religião, os sapatos se tornam velhos e empoeirados desse mundo. A solução encontrada é o remendo e não, usar novos calçados.

Efésios 6:5: Vós, servos, obedecei a vossos senhores segundo a carne, com temor e tremor, na sinceridade de vosso coração, como a Cristo.

5- VESTIDOS VELHOS SOBRE SI

Falta de testemunho, consagração e santificação. Suas atitudes não condizem com o Senhor, mas com a velha criatura.

Colossenses 3:1: Portanto, se já ressuscitastes com Cristo, buscai as coisas que são de cima, onde Cristo está assentado à destra de Deus.

Efésios 5:8: Porque noutro tempo éreis trevas, mas agora sois luz no Senhor; andai como filhos da luz.

6-PÃO SECO E BOLORENTO

Palavra sem revelação, sem vida, mas que pode levar a morte. É bastante frequente dentro dos cultos observamos cada vez mais movimento e menos santidade e presença do Espírito Santo de Deus.

7-MISTURAS QUE NÃO AGRADAM A DEUS

Também percebemos um crescimento do ecumenismo, a mistura de religiões.

Algumas alegações são de que todos somos filhos de Deus. De fato, Deus ama a todos, mas não permite que nos misturemos de forma a prejudicar a essência de Cristo em nossas vidas. Quando o Anticristo chegar, a ideia é que haja a implementação de uma religião unificada. Contudo, os verdadeiros crentes não permitirão que isso ocorra, pois estarão sempre em contato com Deus, diferentemente de Josué, que na ocasião não pediu orientação a Deus e acabou sendo enganado.

TRÊS DIAS DEPOIS

Somente três dias depois de ter feito a aliança com os gibeonitas é que Josué descobriu a farsa, que eles faziam parte do povo circunvizinho e que não poderia ter aliança com Israel.

Aqui existe uma simbologia. Somente aqueles que observam o terceiro dia, conseguem discernir a verdade. Aquele que só veem o primeiro dia, enxergam apenas Jesus crucificado. Para os que chegam no segundo dia, Jesus está morto, mas para os que alcançam o terceiro dia, Jesus está ressuscitado, vivo e glorificado.

Não devemos nos meter em certas misturas que não agradam a Deus. Não porque somos melhores que ninguém, mas por causa da obra do Senhor em nossas vidas, porque somos povo escolhido de Dele.

O diabo é mais perigoso em sua astucia do que em sua fúria, em sua cilada do que em sua força, na surdina do que cara a cara. A cilada do inimigo mostra que eles apresentam mais perigo do que aqueles que usaram de força.

Josué fez aliança com o inimigo achando que estava no controle e que estava fazendo a coisa certa. Mas, a palavra do Senhor deixava bem claro que não era para se fazer alianças com outros povos para não entrar em ciladas.

Foi dessa maneira que o povo Israelita começou a decair, constituindo alianças com nações que faziam coisas que não agradavam a Deus. Os casamentos mistos, por exemplo, aconteciam com muita frequência e estes desviaram o povo do seu próprio Deus.

Como registros temos os tempos antes do dilúvio, onde os homens adoravam outros deuses. Salomão também caiu nessa cilada. O profeta Amós disse que não andam dois diferentes se não estiverem em acordo.

Amós 3:3: Porventura andarão dois juntos, se não estiverem de acordo?

Nessa mesma linha de pensamento Paulo falou aos irmãos da igreja de Corinto.

2 Coríntios 6:14: Não vos prendais a um jugo desigual com os infiéis; porque, que sociedade tem a justiça com a injustiça? E que comunhão tem a luz com as trevas?

Amados irmão, chegamos ao final do estudo sobre Josué e os gibeonitas. Espero que este tenha sido de grande valia para a vida espiritual de cada um de vocês. Que Deus os abençoe!

 

Para mais estudos como este de Josué e os gibeonitas, acesse a home do nosso site, aqui.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *